A Confeitaria Nacional deixou a CNN de água na boca

Quase com dois séculos, a pastelaria lisboeta foi escolhida para uma selecção das melhores e mais antigas casas de doces da Europa.

Na sua secção de viagens, a CNN deu a conhecer oito pastelarias europeias (a que junta uma de espírito europeu na Argentina) que, ao longo dos tempos, acolheram visitantes que provaram (e aprovaram) as suas doces obras em ambientes monumentais. Lisboa consta na lista com a unicidade (e antiguidade) da Confeitaria Nacional.

A pastelaria lisboeta, situada na Baixa, à Praça da Figueira, abriu as suas portas em 1829. No artigo da CNN sublinha-se o charme da sua arquitectura singular: torna-se discutível saber “o que é mais ornamentado, se o exterior da loja ou a pastelaria no seu interior”, refere a autora, Danielle Beurteaux,

Quanto aos doces, foi no final do século XVIII que Baltazar Rodrigues Castanheiro Filho trouxe do sul de França para a Confeitaria Nacional aquele que viria a ser o bolo de Natal tipicamente português: o bolo-rei, onde não faltam as passas, as frutas cristalizadas e as nozes.

Para além da direcção da Confeitaria se manter na descendência da família fundadora, o seu bolo-rei tornou-se numa das especialidades da casa. No entanto, vale também “a pena experimentar um dos seus populares pastéis de nata”, escreve a colaboradora da CNN.

Na lista, juntam-se à confeitaria lisboeta mais oito pastelarias que se distinguem tanto pela sua arquitectura como pelos doces de fazer crescer água na boca. Entre as enunciadas estão a Hofbackerei Edegger-Tax (Graz, Aústria), La Maison Stohrer (Paris, França), Pietro Romanengo fu Stefano (Génova, Itália), Ruszwurm Cukraszda (Budapeste, Hungria), Antigua Pasteleria del Pozo (Madrid, Espanha), Blikle (Varsóvia, Polónia) e a Maison Bertaux (Londres, Reino Unido).

A lista da norte-americana CNN também inclui uma morada mais perto de “casa”: o célebre Café Tortoni em Buenos Aires, Argentina, onde não falta o sabor e ambiente da “velha Europa”.

Fonte: Público

Anúncios