Ilustradora alemã retrata Lisboa em livro e alerta para riscos do turismo

A ilustradora alemã Alexandra Klobouk, que lança na quinta-feira um roteiro de Lisboa, considera que o turismo está a afetar a cidade e teme que os moradores abandonem bairros históricos como Alfama, transformando-os em locais de atração como “jardins zoológicos“.

Falando à agência Lusa a propósito do lançamento do livro ilustrado bilingue (português e alemão) ‘Lissabon im Land am Rand/Lisboa num país sempre à beira‘, Alexandra Klobouk diz temer que a capital portuguesa se transforme numa “cidade limpa e perfeita“, sem traços históricos e sem moradores.

Quando há crises [financeiras], as pessoas com dinheiro são os turistas, pelo que é totalmente compreensível” que haja casas e lojas dedicadas ao setor, mas “tenho a sensação de que a renovação de Alfama a torna num jardim zoológico“, só com atrações, defende a autora.

Eu quero vir cá para ver as barbearias e as livrarias antigas, quero ir a Alfama e poder encontrar o Zé e a Maria“, insiste, pedindo equilíbrio.

Apontando o caso da barbearia Campos, que fechou temporariamente no Chiado para o edifício onde se encontra ser reabilitado e acolher um restaurante de ‘fast food‘, a artista vinca que os turistas procuram a cidade “porque Lisboa é especial e não para frequentar cadeias de hotéis e de restaurantes“.

lissabon-im-land-am-rand-panorama-100-_v-gseagaleriexl-900x506.jpg

No livro, Alexandra Klobouk escreve que a cidade “está a transformar-se” devido ao turismo.

A exemplificá-lo, estão ilustrações satíricas sobre o que era Alfama em 2011 e em 2014. Se no primeiro ano havia casas degradadas e mercearias de bairro, recentemente estes espaços deram origem a edifícios reabilitados para alugar a turistas e a lojas de ‘souvenirs’, junto às quais passam os minicarros turísticos tuk tuk.

Outro dos desenhos evidencia a passagem de elétricos — cheios de turistas — por locais como Campo de Ourique, Basílica da Estrela, Praça Luís de Camões, Portas do Sol, Sé e Graça.

Alexandra Klobouk visitou pela primeira vez Lisboa em 2010, juntamente com o namorado, quando ambos terminaram a universidade.

Um ano depois, optaram por viver na capital portuguesa, que ouviram ser descrita como a “cidade mais bonita do mundo“.

Apesar de ter voltado à Alemanha em 2012, a ilustradora decidiu retratar a sua experiência em Lisboa neste livro, que possibilita uma “caminhada pela cidade” guiada pelas suas vivências.

Cada coisa está ligada à outra. Começo por explicar como é que aqui chego e depois falo sobre as pastelarias, o café, os bairros, o fado e a comida“, indica à Lusa, contando que, quando esteve na cidade, morou na Graça e alugou um estúdio para trabalhar em Alfama.

Lissabon2-900x600.jpg

Sobre os seus locais favoritos, não hesita em afirmar que “são os miradouros“.

Este roteiro ilustrado de Lisboa é lançado na quinta-feira, às 18 horas, no Museu Bordalo Pinheiro.

Antes desta obra, Alexandra Klobouk já tinha feito um roteiro semelhante sobre Istambul (Turquia), cidade onde estudou durante oito meses.

Lançou ainda um livro sobre cozinha tradicional portuguesa, que vendeu 10 mil cópias na Alemanha.

 

Fonte: Comunidade, Cultura e Arte

Anúncios